Profissional Amostra QuímicaO diagnóstico, na Medicina, é considerado uma das partes mais intrigantes. Descobrir qual problema de saúde para iniciar o tratamento e evitar um óbito é uma tarefa nobre, importante e muito complicada. São várias as possibilidades: o diagnóstico incorreto e o tratamento errado, podem resultar em grandes problemas, tanto para o paciente como para o médico. O objetivo dessa área é tentar fazer um correto diagnóstico de qualquer doença ou disfunção.

As análises clínicas são estudos de um material biológico retirado do paciente do qual se quer diagnosticar alguma doença. São diversos os materiais biológicos que podem ser escolhidos para realizar análise clínica. Ele vai depender do exame pedido: pode ser urina para uranálise, sangue para hemograma e assim por diante. Cada um dos exames pedidos tem sua função e por isso o material biológico é tão importante: ele dá informações precisas de setores que estão sob suspeita de ser a causa do problema de saúde.

Esses exames são feitos por profissionais treinados para isso. Apesar de ser uma área que necessita de um conhecimento bem específico dessa modalidade de pesquisa, existem profissionais de diferentes áreas que usam dessa técnica para trabalhar com diagnósticos mais seguros.

Em alguns casos, a análise clínica pode ser a forma mais rápida de se obter respostas. Existem biomédicos, farmacêuticos e até veterinários habilitados a fazer análises clínicas, com as devidas proporções. O veterinário faz de material biológico de animais; bioquímicos têm especialidades em alguns exames e outros bioquímicos em outros. Assim, dependendo do exame pedido, existem locais diferentes para sua realização. Os mais comuns são laboratórios de análises clínicas, que são estabelecimentos especializados nesse tipo de trabalho e estão presentes no Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília e na maioria dos estados do Brasil.

Curso de Análises Clínicas

Sendo um mercado amplo para essa área, houve a necessidade de formar mais profissionais aptos à realização desse trabalho. Isso deu início aos cursos de análises clínicas. O curso é dado em algumas instituições de ensino e apresenta disciplinas como biologia e hematologia na grade de estudo. No curso, são ensinadas as diferentes vertentes de exames que podem ser pedidas pelos médicos, dependendo dos sintomas apresentados pelos pacientes. O hemograma, por exemplo, também chamado de exame de sangue é um dos mais pedidos pelos médicos, por carregar uma grande quantidade de informações. Isso se deve ao fato do sangue circular por todo o corpo, logo, o sangue tem em si informações de toda extensão corporal.

Quem se forma nessa área tem a importante missão de ajudar a diagnosticar problemas de saúde. Sem essa técnica, seriam necessárias varias operações apenas para descobrir a razão de algumas complicações físicas. Logo, as doenças teriam mais tempo para agir e fazer mais vítimas fatais. Sob esse ângulo, é possível ver quão importante é o aprendizado sobre análises clínicas.

Sociedade Brasileira de Análises Clínicas

Logo SBACA Sociedade Brasileira de Análises Clínicas (SBAC) é a união de cientistas e profissionais da área de análises clínicas que se uniram, sem fins lucrativos, para poder organizar, divulgar e difundir essa área. Segundo a instituição há também uma preocupação para que haja também uma difusão dos laboratórios de análise clínica e da oferta de uma saúde de qualidade e viável ao povo.

A associação teve início no dia 28 de novembro de 1967, com o intuito de defender os interesses da classe e divulgar novas tecnologias que fossem favoráveis ao trabalho de análise. A SBAC se define como uma comunidade tecno-científica. O primeiro Congresso Brasileiro de Análises Clínicas aconteceu em 1971.

Em 1972, foi fixado um “exame” para que os candidatos que passassem pudessem receber o título de especialista em análises clínicas e um ano mais tarde, junto com outros países da América Latina, fundaram a Confederación Latino-Americana de Bioquímica Clínica (COLABIOCLI). Em 1974 essa confederação se afiliou à International Federation of Clinical Chemistry (IFCC), a mais importante confederação do mundo na área de análises técnicas.

Como medida para o controle de qualidade das atividades de análise clínica e fiscalização dos profissionais da atividade, foi criado, em 1997, o Departamento de Inspeção e Credenciamento da Qualidade, que em 2004 viria deixar de ser um departamento para se tornar uma empresa científica e trocaria de nome: passaria a ser chamado de Sistema Nacional de Creditação (DICQ). Ainda em 1997, houve a afiliação da SBAC com a ABNT, adaptando seus documentos às regras corretas. Ao todo, a SBAC está filiada à ABNT, Colabiocli, Associón Mercosur de Normalización, IFCC, Conselho de Administração da Organização (ONA) e a NCCLS.

Com o crescimento do mercado de análises clínicas e com a evolução natural, a associação foi só crescendo, sendo que hoje, existem regionais nos estados Alagoas, Amazonas, Bahia, Ceará, Distrito Federal, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe, Paraíba, Piauí, Tocantins, Rondônia e Acre.

Hoje, a maioria das profissões tem associações que servem para, inicialmente, reunir profissionais do mesmo ramo e lutar pelos interesses comuns da classe, assim como o sindicato. Com a SBAC, além desses interesses, há a luta pela difusão da profissão, feita através de palestras e congressos realizados periodicamente.

Topo